Em 2007, o IBGE realizou o Censo Agropecuário em todos os municípios do Brasil e a Contagem da População nos municípios com mais de 170.000 habitantes. Aqui você encontra as informações sobre o planejamento e execução dessas duas pesquisas.

Como não poderia deixar de ser, os Censos 2007 representam mais uma oportunidade para o IBGE inovar em seus projetos de trabalho. Deste modo, a operação censitária de 2007 trará duas importantes novidades que permitirão mais agilidade na realização das pesquisas e na divulgação de resultados, com maior precisão e melhor detalhamento do território.


O cadastro de endereços para fins estatísticos

O CNEFE

Uma das inovações é o Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos - (CNEFE). Elaborado a partir dos registros de unidades recenseadas em 2000, este cadastro tem como objetivo aperfeiçoar o levantamento, o tratamento e a disseminação de informações estatísticas. O CNEFE, hoje, contém a quase totalidade dos setores censitários urbanos e será fundamental para agilizar e melhorar a qualidade da cobertura da coleta de dados.

Ao final dos Censos 2007, o CNEFE terá a cobertura total dos endereços das unidades residenciais e não-residenciais do País, inclusive das áreas rurais, onde serão captadas as coordenadas geográficas necessárias ao georreferenciamento das propriedades rurais, além de estabelecimentos de saúde, de ensino e unidades religiosas.

Em uma agência nacional de estatísticas como o IBGE, os endereços são informações importantes, intensamente utilizadas na realização regular de suas pesquisas. Seja na etapa de coleta dos dados, onde ocorrem as entrevistas, seja no acompanhamento desta tarefa ou mesmo no envio e controle do recebimento de questionários por via postal, o endereço tem papel essencial, ainda que muitas vezes pouco visível.

Desta forma, a criação do CNEFE é de suma importância não só para a Instituição, mas também para a sociedade. Para o IBGE, a iniciativa possibilitará uma atuação mais eficiente nas etapas de planejamento e na supervisão da coleta das informações dos Censos 2007 e, no futuro próximo, na realização de pesquisas domiciliares por via postal ou mesmo pela Internet. Já a sociedade como um todo poderá se beneficiar de um cadastro mais preciso ao associar dados estatísticos das mais diversas fontes, como saúde e educação, por exemplo, às informações produzidas pelo IBGE.

Do ponto de vista dos Censos 2007, as vantagens da utilização do CNEFE estão principalmente na significativa redução de tempo de preenchimento das informações e na possibilidade de orientar melhor o percurso que o recenseador deverá fazer durante o trabalho de campo. Além disso, a oportunidade de desenvolver novos mecanismos de controle da coleta é outro ponto positivo desta iniciativa.


A coleta digital de informações

Outra grande novidade trazida pelos Censos 2007 é a tecnológica com a substituição do tradicional questionário em papel pelo computador de mão ou Personal Digital Assistant (PDA). Esse equipamento digital já é utilizado em outras pesquisas do IBGE, entretanto essa será a primeira vez que a instituição fará uso desse recurso numa operação censitária. O PDA será intensivamente empregado na coleta de dados e trará inúmeras vantagens, dentre as quais estão:

  • a crítica imediata no momento em que os dados estiverem sendo digitados, possibilitando a correção da informação no ato da entrevista;
  • o preenchimento de todos os quesitos obrigatórios, evitando a não resposta por esquecimento ou erro do recenseador;
  • a customização do preenchimento dos dados a partir de saltos automáticos no formulário, dispensando a passagem por quesitos para os quais, eventualmente, não há informações e otimizando o tempo do recenseador e do informante;
  • o acompanhamento em tempo real do andamento da coleta de dados em todos os municípios, propiciando um melhor gerenciamento do trabalho, principalmente nos casos em que for necessária a adoção de medidas corretivas durante a coleta dos dados, por exemplo, a falha na cobertura do território que pode ser tanto para mais, quanto para menos no número de unidades a serem recenseadas; e
  • a dispensa do transporte de grandes volumes de questionários em papel e o manuseio dos mesmos nos centros de captura de dados, propiciando ganhos na precisão da informação e agilidade no seu processamento.

Além de todas essas vantagens, os computadores de mão facilitarão em muito a localização das unidades a serem recenseadas, na medida em que serão equipados com receptor de sinais do Global Position System - GPS. Isto permitirá o georreferenciamento de todas as unidades de coleta, dos estabelecimentos de saúde e educação localizados nas áreas rurais, como também o acompanhamento da cobertura geográfica praticamente em tempo real.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística