Em 2007, o IBGE realizou o Censo Agropecuário em todos os municípios do Brasil e a Contagem da População nos municípios com mais de 170.000 habitantes. Aqui você encontra as informações sobre o planejamento e execução dessas duas pesquisas.

O Censo Agropecuário e a Contagem da População:

Uma operação integrada em 2007

O que são esses levantamentos

O Censo Agropecuário é o principal e mais completo levantamento sobre a estrutura e a produção da agricultura e da pecuária brasileiras. De âmbito nacional, seus resultados servem de base aos estudos, análises e projeções sobre o setor agropecuário, constituindo a maior fonte de informações a auxiliar os diversos níveis de governo (federal, estadual e municipal) na elaboração e acompanhamento de políticas públicas, aperfeiçoando cada vez mais o processo de alocação de recursos públicos.

Compatível com as metas de desenvolvimento social, prioridade deste governo, o Censo Agropecuário vai suprir a carência de informações sobre os aspectos econômicos, sociais e ambientais da atividade agropecuária, subsidiando o planejamento de políticas públicas direcionadas à inclusão de populações e regiões com vistas ao desenvolvimento sustentável e integrado da atividade e do país.

Em 2007, o Censo Agropecuário investigará informações de cerca de 5 milhões e 700 mil estabelecimentos agropecuários, florestais e/ou agrícolas, em todos os municípios brasileiros.

Em conjunto com o Censo Agropecuário, o IBGE realizará também a Contagem da População e, neste aspecto, convém destacar, o Brasil mantém um excelente retrospecto de censos demográficos regulares e inovadores.

A cada dez anos, o IBGE realiza o Censo Demográfico no país. Seus resultados são utilizados para analisar a tendência anual de crescimento da população verificada entre um censo e outro, e também para avaliar os fatores que compõem sua dinâmica demográfica, tais como natalidade, mortalidade e migração.

A contagem da população é uma operação censitária realizada entre dois censos demográficos, ou seja, no meio de cada década. O objetivo é atualizar as estimativas de população, incorporando também as mudanças demográficas ocorridas no território nacional, desde o último levantamento de referência que, neste caso, foi o Censo Demográfico 2000.

Diferentemente de um censo demográfico, considerado a fonte mais completa de informações sobre a situação de vida da população brasileira, geralmente, a contagem investiga um subconjunto das características dessa população, mantendo a abrangência geográfica no nível nacional. Contudo, para 2007, restrições de custo levaram à redução dessa abrangência, devendo-se levantar informações sobre idade, sexo e migração apenas nos municípios com até 170 mil habitantes.

O Censo Agropecuário e a Contagem da População de 2007 serão os primeiros levantamentos censitários deste novo milênio. Ambos são frutos de um processo contínuo de aperfeiçoamento ao longo dos últimos anos que vem para conferir, com maior nitidez e precisão, as realidades social, econômica e ambiental desse imenso território brasileiro e de sua população.


A importância destes levantamentos

Os Censos são operações de levantamento de dados fundamentais para a formulação de políticas públicas e para tomada de decisões de investimentos privados e governamentais. Esta afirmativa está baseada exatamente no fato de que as estatísticas advindas de pesquisas como essas permitem traçar um retrato bem mais completo da realidade social, econômica e ambiental de um país. Os Censos 2007 vêm exatamente para cumprir essa missão.

O Censo Agropecuário 2006 vai investigar os estabelecimentos agropecuários, quantos são, o que produzem, quantas pessoas estão ocupadas na atividade agropecuária, quais são as práticas e os manejos utilizados, e outras informações que contribuem para a construção do perfil do setor agropecuário brasileiro.

O cenário agrícola brasileiro mudou bastante nos últimos dez anos, e foi nesse período que o setor agropecuário mais se transformou, cresceu e contribuiu para a geração de saldos importantes na economia brasileira. Dessa mudança, várias questões importantes emergiram e é preciso conhecê-las melhor. As respostas sobre o que realmente aconteceu com a atividade agropecuária do país, podem ser obtidas somente a partir de um retrato mais atualizado, que só uma estatística censitária pode oferecer. Desta forma, o Censo Agropecuário aparece no cenário nacional como um instrumento capaz de atualizar as informações de estrutura e de produção da atividade agropecuária, defasadas em mais de uma década.

Os resultados do Censo Agropecuário constituem um grande banco de dados que atende à necessidade de conhecimento das questões tradicionais do setor agropecuário como, por exemplo, sua estrutura fundiária, as produções agrícola e pecuária, as receitas e despesas com estas atividades, complementando a série histórica de informações que teve início com o Censo Agrícola de 1920.

Ainda neste contexto, o projeto não se exime da responsabilidade de fornecer um conjunto de dados que garantam a comparabilidade dos resultados de um censo para outro, procurando acompanhar a participação do setor agropecuário no crescimento econômico e no desenvolvimento da nação ao longo de quase um século, tendo em conta os 85 anos transcorridos desde o primeiro levantamento.

Além disso, outras questões relevantes despontam a partir de demandas do governo para políticas públicas, da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), de pesquisadores de diversas áreas, de dentro e fora do IBGE, bem como do próprio setor agropecuário em decorrência das transformações ocorridas e suas implicações para os recursos naturais disponíveis. Desta forma, o Censo Agropecuário fornecerá indicadores sobre o manejo agropecuário e as práticas alternativas e de conservação de recursos naturais; a produção agropecuária em áreas especiais (remanescentes de quilombos, reassentamentos de barragens, assentamentos de trabalhadores rurais, terras indígenas e reservas ambientais); a agricultura familiar e a pluratividade, além de informações sobre a presença da mulher à frente dessa atividade econômica, dentre outras que reflitam uma ampla reorganização do setor ao longo de toda uma década. Ademais, as atividades de turismo vinculadas ao setor agropecuário e inclusão de rendas provenientes de outras fontes utilizadas no estabelecimento, também serão alvos de investigação.

Somam-se a estes fatores as solicitações de informação por parte de diversos ministérios – Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Desenvolvimento Agrário; Ciências e Tecnologia; Previdência Social; Saúde; Desenvolvimento das Cidades; Desenvolvimento Social; Meio Ambiente; e o próprio Planejamento – necessárias para cumprir prioridades e metas de governo e, também, para atender acordos internacionais, que dependem de dados atualizados da atividade agropecuária no Brasil.

No que diz respeito à contagem populacional, sua importância está naquilo que as estimativas de população representam para a sociedade. Trata-se de um exemplo expressivo da exigência de informações estatísticas que orientem diretamente a ação pública local.

Ao longo de sua história, o Brasil tem passado por transformações tanto no que diz respeito ao padrão de distribuição da população em seu território, como em relação ao movimento das fronteiras de ocupação.

Diante disto, a realização de uma contagem populacional no meio da década passou a representar, a partir dos anos 90, um instrumento essencial para que o IBGE pudesse cumprir, com seu padrão habitual de eficiência de atendimento de demandas de informações demográficas por parte de vários setores da sociedade.

Assim sendo, através dos resultados de uma contagem no meio da década, o IBGE consolida e atualiza o seu sistema de projeções e estimativas populacionais para a segunda metade dessa década. Dessa forma, serão calculados quantitativos de população para as Unidades da Federação e municípios mais consistentes e confiáveis. Será possível também gerar novas estimativas por grupos de idade, sexo, urbano-rural e estratificações sócio-econômicas para todas as unidades político-administrativas.

Com isso, a realização da contagem populacional em 2007 produzirá um efeito imediato devido à atualização das populações municipais fundamentais para a equidade da distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística